CONFIRMADA RETOMADA DE ANGRA 3 EM 2020,MINISTRO BENTO ALBUQUERQUE

Cristiano Silva Cristiano Rosa 5 de abril de 2019 0 Comments

O Ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque (foto), participou hoje (4) de uma reunião fechada com executivos do setor nuclear e com membros da World Nuclear Association (WNA). A agenda faz parte do segundo dia do evento World Nuclear Spotlight, no Rio de Janeiro. Na saída da reunião, Albuquerque falou com jornalistas sobre os planos de retomada das obras da usina de Angra 3, e confirmou que isto deve ocorrer no segundo semestre do ano de 2020. Como se sabe, a Eletronuclear começou na quarta (3)  uma pesquisa de mercado para ouvir potenciais parceiros no empreendimentos. A ideia é coletar essas sugestões para definir qual o melhor modelo de negócio e lançar o edital ainda no segundo semestre de 2019.

Durante a reunião no Spotlight, o ministro fez um discurso – que foi publicado pelo Petronotícias – onde reforçou o comprometimento do governo brasileiro em retomar as obras de Angra 3, já que o Planalto considera muito importante o papel da energia nuclear no sistema elétrico nacional. Albuquerque, que esteve recentemente em viagem aos Estados Unidos, comentou do interesse das empresas americanas em participar do projeto. “A Westinghouse está aí. E tem manifestado o interesse em participar desse empreendimento. Eu participei de reuniões com o secretário [de energia dos EUA] Rick Perry, que disse que as empresas americanas  tinham o interesse, particularmente a Westinghouse”, comentou.

Outro tema debatido pelo ministro na reunião durante o Spotlight foi a questão das novas usinas nucleares. Em seu discurso, ele ressaltou que o Plano Nacional de Energia 2050 será publicado até o final do ano. Conforme o Petronotícias informou, a ideia do governo é apresentar o documento no dia 10 de dezembroAlbuquerque disse ainda que este plano vai “considerar novos investimentos em apoio à crescente demanda elétrica brasileira, contribuindo para a geração brasileira”.

O discurso de Bento Albuquerque também reforçou que o planejamento do governo está considerando as tecnologias existentes para o período entre 2020 e 2030, se referindo aos reatores de geração III e III+. Mas para 2040 e 2050, a ideia é também analisar as possibilidade de novas tecnologias, como os pequenos reatores. Essa informação também foi apresentada durante o Spotlight, pelo presidente da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), Thiago Barral Ferreira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X