Marinha do Brasil exige profissional SNQC-END em vistoria de embarcações para navegação

Cristiano Silva Cristiano Rosa 21 de março de 2020 0 Comments

Neste momento de crise os inspetores contam com mais uma área para poderem trabalharem como inspetores certificados pelo SNQC, vejam abaixo trecho no documento, onde na vistoria realizada pela  CSN para liberação da embarcação para navegação, onde o profissional SNQC-END  é exigido .

NORMAM – Normas da Autoridade Marítima

CAPÍTULO 8 – NORMAN-02/DPC

VISTORIAS E CERTIFICAÇÕES

VISTORIAS EM EMBARCAÇÕES

0801 – APLICAÇÃO
Para emissão do Certificado de Segurança da Navegação (CSN) – As
embarcações sujeitas a estas normas e que se enquadrem em quaisquer das situações
listadas a seguir, independentemente de sua classificação conforme os subitens i) e j) do
item 0301 estão sujeitas a vistorias iniciais, intermediárias, anuais e de renovação e
deverão portar um CSN

“Seja realizada medição de espessura do casco, por ultrassom, com no
mínimo 5 pontos de medição por chapa, devendo esta ser acompanhada por vistoriador
da Sociedade Classificadora, da Entidade Certificadora da embarcação ou Vistoriador
Naval do GVI da CP, DL ou AG;

“IV) seja apresentado relatório comparativo entre as medições de
espessura efetuadas e as espessuras originais, indicando os respectivos percentuais de
redução, destacando aquelas acima de 20%. O relatório deverá ser assinado por
profissional qualificado e certificado, com reconhecimento no Sistema Nacional de

Qualificação e Certificação de Pessoal em Ensaios Não Destrutivos (SNQC/END), e
acompanhado de documento que comprove a validade da citada habilitação na data de
execução do serviço”

V) seja apresentado laudo, assinado por engenheiro naval ou tecnólogo
naval, atestando que a embarcação está em condições estruturais satisfatórias,
especificando as chapas que porventura necessitam ser substituídas e justificando,baseado no relatório comparativo de espessuras, citado no requisito anterior, eventual
aceitação de chapas com redução de espessura superior a 20% da espessura original.
VI) seja apresentado relatório assinado por engenheiro responsável, para
as embarcações com propulsão mecânica, atestando as condições do sistema de
propulsão e de governo, abordando, entre outros aspectos.

Fonte: https://www.marinha.mil.br/dpc/normas

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X