Com foco na transição energética, SBM volta de um período sem participar de licitações da Petrobras ao mesmo tempo que prepara investida na energia eólica offshore brasileira

SBM de olho na Geração Eólica Offshore brasileira

SBM foca em fontes renováveis

Com foco na transição energética, SBM volta de um período sem participar de licitações da Petrobras ao mesmo tempo que prepara investida na energia eólica offshore brasileira

A SBM tem no Brasil um forte parceiro, afinal nosso país responde por 42% das receitas globais da empresa, e pensando em ampliar os negócios, a empresa espera conquistar contratos na área de energia eólica.
Depois de um período sem participar de licitações da Petrobras, a empresa assinou em 2018 um acordo de leniência com a união sobre o seu envolvimento com um esquema de corrupção e voltou com tudo, conquistando o contrato de afretamento da FPSO de Mero 2.

Novos mercados

Sendo assim, a fabricante holandesa de plataformas de Petróleo, de olho nas modificações do mercado de energia, agora espera entrar no promissor mercado offshore de energia eólica brasileira.
O presidente da SBM no Brasil, Eduardo Chamusca, declarou que a empresa tem um time dedicado a prospectar novos negócios e que o mercado de eólica e o de gás brasileiro é um dos focos de estudo.

Segundo Chamusca a ideia da SBM é utilizar o conhecimento da empresa em plataformas flutuantes para desenvolver tecnologia para projetos de eólicas offshore.
A SBM já tem um projeto eólico offshore em andamento, a empresa foi contratada pela EDF para desenvolver um sistema flutuante para instalação de turbinas eólicas na costa francesa.

“Será uma transição paulatina e não necessariamente vai mudar nosso ‘business’ do dia para a noite. É um primeiro passo rumo à diversificação, mas que pode no futuro, em dez, quinze anos, vir a ser o ‘business’ principal da empresa. O fiel da balança é como a indústria de óleo e gás se comportará”, declarou o presidente da SBM.

Chamusca declarou ainda que a empresa já monitora há bastante tempo o mercado eólico offshore brasileiro e que uma amostra de aquecimento do mesmo foi o contrato assinado entre a Petrobras e a Equinor para estudos conjuntos de projetos na costa brasileira.

Na linha de projetos de combustíveis mais limpos, o gás natural brasileiro também atrai a atenção da SBM, mas a longo prazo, a empresa aposta no barateamento dessa tecnologia no mundo e mira o gás do Pré-sal brasileiro.
A curto prazo a SBM continua focando nas licitações da Petrobras e confia no potencial brasileiro de afretar nos próximos cinco anos, entre quatro ou cinco unidades por ano.

Hoje a SBM tem contrato de aluguel de sete plataformas no Brasil, sendo seis para a Petrobras e uma para a Shell.E

Read More

Petrobras e Shell querem bônus para quem exceder o conteúdo local

Petrobras e Shell querem bônus para quem exceder o conteúdo local

Shell

Visando leilão do pré-sal que está por vir, petroleiras sugerem a criação de bônus em dinheiro que seria dado como crédito as petroleiras que excederem o conteúdo local

Parafraseando o excedente da Cessão Onerosa, as Petroleiras Petrobras e Shell estão sugerindo a ANP que faça uma alteração no edital da 6ª rodada de partilha do pré-sal.
A alteração seria uma inclusão de um bônus, caso a Petroleira ultrapasse o conteúdo local estabelecido na fase de exploração, para ser creditado em moeda nacional nas fases posteriores de desenvolvimento.

Para salvaguardar a Petroleira em caso de devolução do bloco durante a fase de exploração, a medida prevê que o valor excedente possa ser usado em outros blocos a escolha do concessionário.

O teor das sugestões

Segundo a Petrobras a alteração no edital premia o esforço de quem ultrapassar o conteúdo local e evita que as petroleiras deixem de comprar de fornecedores nacionais quando estiverem nos últimos módulos de uma atividade exploratória, o que segundo a estatal brasileira aconteceu nas rodadas de licitações anteriores.

Já a Shell tem o mesmo pensamento da Petrobras e apoia a transferência de excedentes ou deficit de conteúdo local alcançados nos contratos.

Vale lembrar que estas medidas foram sugeridas pelas petroleiras em função da consulta pública feita pela ANP em relação a 6° rodada de licitações do Pré-sal.

Outra petroleira que fez sugestões também foi a ExxonMobil, que sugeriu que a Petrobras manifeste, na sessão pública de apresentação das ofertas, seu interesse de compor o consórcio, nos casos em que ela tem o direito de preferência em atuar como operadora e o excedente em óleo para a união for maior que o mínimo estabelecido no edital.

Hoje, 17 de maio a ANP está realizando audiência pública, no Rio de janeiro, para discutir todas estas sugestões recebidas e definir como ficará o edital da 6ª rodada de pré-sal.
As áreas ofertadas nesta rodada de licitações serão as áreas de: Aram, Bumerangue, Cruzeiro do Sul, Sudoeste de Sagitário e Norte de Brava.

Read More

Fluence assina contrato de US $ 10 milhões para maior usina

Fluence assina contrato de US $ 10 milhões para maior usina

PorThailane Melopostado em 13 de maio de 2019

COMENTÁRIOS

Fluence Corporation LimitedA (ASX: FLC) tem o prazer de anunciar que executou um contrato de US $ 10 milhões para o projeto, engenharia e construção de uma usina de dessalinização de água do mar de 12.000 m3 / dia para um dos maiores produtores de aço do mundo. A fábrica ficará localizada na fábrica de produção de aço do cliente no leste do Brasil. Espera-se que a construção desta solução de engenharia personalizada comece no segundo trimestre de 2019 e esteja prevista para estar operacional no quarto trimestre de 2020.

A solução de dessalinização da Fluence foi selecionada através de um processo de licitação internacional pelo cliente para abordar a segurança da água e reduzir a dependência da concessionária local. Durante crises hídricas nos últimos anos, a concessionária estatal reduziu a entrega de água ao cliente em até 30%. A usina será projetada para expansão modular para 24.000 m 3 / dia e 36.000 m 3 / dia e será a maior usina de dessalinização do Brasil.

Comentando este prêmio, Henry Charrabé, diretor administrativo e CEO da Fluence, disse: “Este projeto é o maior projeto da Fluence até o momento no Brasil e fornece outro valioso site de referência. O Brasil é um dos nossos principais mercados de foco, já que a Fluence aumenta sua presença como líder nos mercados globais descentralizados de tratamento de água e esgoto com expertise local. Estamos satisfeitos que este importante cliente internacional repetido esteja novamente confiando na equipe de engenheiros da Fluence, e estamos ansiosos para continuar a ampliar o relacionamento em todas as suas operações globais ”.

Read More

Autorizada início das obras da ponte entre o Brasil e Paraguai; 1 mil empregos serão gerados

Autorizada início das obras da ponte entre o Brasil e Paraguai; 1 mil empregos serão gerados

PorRedaçãopostado em 13 de maio de 2019

COMENTÁRIOS

O PRESIDENTE DO BRASIL, JAIR BOLSONARO, E DO PARAGUAI, MARIO ABDO ESTIVERAM JUNTOS EM FOZ PARA LANÇAMENTO

Na tarde desta sexta-feira (10), Foz do Iguaçu foi palco de uma grande vitória entre as fronteiras do Paraguai e Brasil.

O presidente do Brasil, Jair Messias Bolsonaro, e do Paraguai, Mario Abdo Benítez estiveram juntos para o lançamento da 2ª Ponte entre os dois países.

A obra terá o valor de R$ 460 milhões e deve gerar mais de mil empregos durante a sua construção, que será bancada pela Itaipu Binacional, sem afetar a tarifa da energia elétrica produzida pela usina. A ponte que liga os dois países terá aproximadamente 760 metros de extensão.

A obra deve desafogar o grande fluxo de pessoas e veículos que hoje se concentram na única ligação entre os países, a Ponte da Amizade.

O presidente do Brasil falou poucas palavras, mas começou seu discurso da seguinte maneira “Uns tem uma camisa Paraguaia, outros tem um relógio e eu tenho um coração. ” E em todo tempo tratou os nossos vizinhos paraguaios como irmãos.

Além disso o presidente da República Brasileira enfatizou a importância da obra que ajudará ambos os povos, e terminou dizendo sobre a mudança de ideologia do país ” Como é bom estar em um País que aquelas velhas ideologias foram deixadas para trás. ”

Após os discursos a Pedra Fundamental foi lançada dando início a um trabalho que deve durar três anos.

Estiveram presentes no evento ministros de ambos os países, autoridades locais, diretores e conselheiros da Itaipu Binacional, e também o Governador do Estado do Paraná, Ratinho Junior.

Read More

A retomada das obras de Angra 3 é listada no Plano de projetos prioritários do governo

Medida foi tomada durante reunião do Conselho do Programa de Parcerias de Investimentos que incluiu também projetos na área de transmissão de energia elétrica

O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, declarou na última quarta-feira (08/05), após reunião do Conselho do Programa de Parcerias de Investimentos (CPPI), que quatro projetos serão classificados como prioritários pelo governo federal.
Os quatro projetos são: a conclusão do projeto da usina nuclear de Angra 3, a linha de transmissão Manaus-Boa Vista, os leilões de geração de energia nova A-4 e A-6 de 2019 e o leilão de transmissão que vai ofertar concessões em dez estados e será realizado em dezembro deste ano.

Plano de ação

Visando a obra paralisada desde 2015, o objetivo é criar um grupo para “força-tarefa” formada pelos ministérios da Economia e de Minas e Energia, pela secretaria do PPI e pelo Gabinete de Segurança Institucional.

O grupo será responsável por acompanhar a escolha do modelo e do parceiro para a conclusão das obras, que ainda necessitarão de cerca de R$ 16 bilhões de investimentos.
O governo trabalha com a previsão de entrada de operação da usina para janeiro de 2026.

Em relação a linha de transmissão Manaus-Boa Vista, que vai interligar o estado de Roraima ao Sistema Interligado Nacional (SIN), a expectativa do governo é que a licença esteja liberada até junho e que as obras comecem no segundo semestre deste ano.
Vale lembrar que o estado de Roraima depende totalmente de energia da Venezuela e a previsão de término das obras será em dezembro de 2021.

Outros empreendimentos chave para o governo, são: o leilão A-4, previsto para 27 de junho desse ano e destinado à contratação de energia nova de empreendimentos hidrelétricos, eólicos, solar fotovoltaicos, termelétricos a biomassa, cujos investimentos estão na ordem de R$ 5 bilhões.

O leilão A-6 que acontecerá em setembro e envolve projetos hídricos, termelétricos a biomassa, a carvão e a gás, e eólicos e solar fotovoltaicos, com investimentos na casa de R$ 7 bilhões e que devem estar prontos a partir de janeiro de 2025.

E por último, o quarto projeto prioritário do governo é o leilão de concessões de transmissão previsto para acontecer em dezembro e que vai ofertar 2.477 km de linhas distribuídas nos estados de Goiás, São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Acre, Pará, Bahia, Alagoas, Ceará e Rio Grande do Sul.
Com investimentos estimados em R$ 3,42 bilhões, os empreendimentos tem previsão de término de 48 a 60 meses.

Read More

O que faz e quanto ganha um inspetor de equipamentos ?

O que faz e quanto ganha um inspetor de equipamentos ?

PorRedaçãopostado em 9 de maio de 2019

COMENTÁRIOS

O indivíduo que atua como inspetor de equipamentos é o profissional técnico que tem como responsabilidades fundamentais zelar pela integridade e segurança dos equipamentos e instalações da empresa para a qual trabalha. Nesse sentido, entre as suas funções estão a efetuação de testes diagnósticos de pressão, a calibração de instrumentos de cálculo e inspeção, assim como a realização de ensaios metalográficos, destrutivos e não destrutivos.

Entre as indústrias que mais procuram este profissional se encontram a petrolífera e a mecânica. Dessa forma, os equipamentos que, por norma, este profissional inspeciona são dutos, reatores, trocadores de calor, torres e máquinas industriais em geral.

De forma a poder atua como inspetor de equipamentos o indivíduo deve ter formação ao nível superior ou habilitação técnica. Entre as graduações que dão acesso a este cargo estão a Engenharia Mecatrônica e Engenharia Industrial. Relativamente aos cursos técnicos, existem cursos específicos de inspeção de equipamentos. A remuneração desta atividade pode variar entre os R$ 3.000,00 e os R$ 10.000,00.

Entre as competências e conhecimentos que um inspetor de equipamentos tem que adquirir se destacam noções de processamento químico e petroquímico, deterioração de equipamentos, metrologia, proteção ambiental, desenho técnico, noções de qualidade e segurança, identificação de metais, metalografia, testes mecânicos e medição de taxas de corrosão.

Read More

Brasil anuncia diretrizes para um novo leilão de energia

Brasil anuncia diretrizes para um novo leilão de energia; veja a data

PorRedaçãopostado em 9 de maio de 2019

COMENTÁRIOS

O Ministério de Minas e Energia do Brasil anunciou hoje as diretrizes para um novo leilão de energia a ser realizado em 26 de setembro.

Por meio de um decreto publicado no Diário Oficial da União, o governo confirmou que o leilão, batizado de A-6, vai contratar projetos de energia hidrelétrica, eólica, solar, de biomassa, carvão e gás natural. 

Esta licitação adjudicará contratos de compra de energia (PPA) com um prazo de 30 anos para energia hidrelétrica, um prazo de 20 anos para energia eólica e solar, e um prazo de 25 anos para as fontes remanescentes. A fonte de alimentação está programada para começar em 1º de janeiro de 2025.

Investidores e partes interessadas podem enviar projetos para registro pela empresa estatal de pesquisas de energia EPE até o dia 17 de maio. De acordo com o ministério, esquemas renováveis ​​que já foram tecnicamente qualificados no A-4 deste ano terão permissão para entrar novamente no novo concurso. declarou o governo.

Read More

Mercado de gás natural brasileiro foi discutido em Brasília

Mercado de gás natural brasileiro foi discutido em Brasília


PorYuri Anderson

postado em 8 de maio de 2019

COMENTÁRIOS


Durante a manhã desta quarta-feira (8) foi discutido em Brasília sobre o mercado de gás natural brasileiro. A Associação Brasileira da Indústria Química organizou um café da manhã com o objetivo de discutir sobre o “Novo Mercado de Gás Natural” que está sendo promovido pela Frente Parlamentar da Química.
O secretário especial de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia, Carlos Alexandre Da Costa, que também exerce a função de Representante do Poder Executivo da Comissão Executiva da Frente Parlamentar da Química, marcou presença no evento. O café da manhã  começou às 8 horas e aconteceu na Sala Vip do Senac 10º andar do Anexo IV da Câmara dos Deputados).

Estiveram também presentes o presidente da FPQuímica, deputado Alex Manente, e da Abiquim:Marcos de Marchi(presidente do conselho diretor e presidente da Elekeiroz), Daniela Manique (conselheira e presidente do grupo Solvay Rhodia), Daniel Hubner(conselheiro e diretor comercial da Yara Fertilizantes), Marina Mattar (diretora de relações institucionais, comunicação e sustentabilidade e coordenadora executiva da FPQuímica) e Fatima Ferreira (diretora de economia e estatística).
No debate foi discutido sobre a promoção da concorrência; integração do setor elétrico e industrial; harmonização e aperfeiçoamento da regulação estadual e eliminação de barreiras tributárias.
O “Novo Mercado de Gás Natural” é um programa que está sendo desenvolvido pelos ministérios da Economia e de Minas e Energia com o objetivo de formar um mercado de gás natural aberto, dinâmico e competitivo.


Read More

Quantidade de Inspetores Certificados SNQC / END no Brasil.

Números do SNQC END
16.949 profissionais certificados
23.313 certificações válidas
N1 : 17%
N2 : 71%
N3: 2%

Acesso por Corda
3.412 profissionais certificados
N1 : 75%
N2 : 15%
N3 : 10%

Read More