Uso de Normas ABNT sobre gestão de riscos pode evitar tragédias

Cristiano Silva Cristiano Rosa 1 de abril de 2019 0 Comments

Diretrizes estabelecidas com base na experiência de especialistas ajudam organizações de todos os tipos e tamanhos a definir estratégias para proteger pessoas e bens.


Vidas perdidas, danos ambientais, clima de comoção e protestos compõem o triste cenário do Brasil nos últimos dias, desde o rompimento da barragem da mineradora Vale em Brumadinho (MG), repetindo a tragédia de três anos antes, em Mariana. Impactada, a sociedade pede respostas. Uma série de normas técnicas publicada pela ABNT oferece recursos que ajudam a evitar desastres como esses.


A norma ABNT NBR ISO 31000:2018 – Gestão de Riscos – Diretrizes fornece orientações para gerenciar riscos enfrentados por organizações de todos os tipos e tamanhos, com um guia claro e conciso que auxilia na melhoria do planejamento e na tomada das melhores decisões em todos os níveis. O documento oferece uma abordagem comum para gerenciar qualquer tipo de risco e não é específico para qualquer indústria ou setor, podendo ser usado ao longo da vida da organização e aplicado a qualquer atividade.


A contribuição da Normalização às organizações vai além. “A ABNT ISO/TR 31000:2015 oferece um guia para implementação da ABNT NBR ISO 31000:2018 e a ABNT ISO/IEC 31010:2012 fornece orientações sobre a seleção e aplicação de técnicas sistemáticas para o processo de avaliação de riscos, e temos ainda a ABNT NBR ISO/IEC 27005:2011, que trata especificamente da gestão de riscos na Tecnologia da Informação”, informa o diretor técnico da ABNT, Eugenio Guilherme Tolstoy De Simone.


Versão atualizada da norma internacional adotada pela ABNT e lançada em 2009, em trabalho a cargo da Comissão de Estudo Especial de Gestão de Riscos (ABNT/CEE-063), a ABNT NBR ISO 31000:2018 deve ser usada por pessoas que criam e protegem valor nas organizações, gerenciando riscos, tomando decisões, estabelecendo e alcançando objetivos e melhorando o desempenho. A gestão de riscos, afinal, considera os contextos externo e interno da organização, incluindo o comportamento humano e os fatores culturais.


Danos à reputação ou à marca, crime cibernético, risco político e terrorismo são alguns dos riscos que as organizações privadas e públicas de todos os portes devem enfrentar cada vez mais. Por isso, a abordagem genérica descrita na ABNT NBR ISO 31000:2018 fornece os princípios e diretrizes para gerenciar qualquer forma de risco de uma maneira sistemática, transparente e confiável, dentro de qualquer escopo e contexto.


Quando implementada e mantida de acordo com a norma técnica, a gestão de riscos possibilita a uma organização aumentar a probabilidade de atingir os objetivos, melhorar a identificação de oportunidades e ameaças, atender às normas internacionais e requisitos legais e regulatórios pertinentes, melhorar o desempenho em saúde e segurança, bem como a proteção do meio ambiente e melhorar a prevenção de perdas e a gestão de incidentes, entre outros aspectos.


Gestão de riscos, por sinal, é tema de curso que será promovido em breve pela ABNT, destinado a profissionais de empresas privadas, de associações de classe setoriais, organismos governamentais, de autoridades regulamentadoras, organizações não governamentais e outros que atuam ou querem atuar na área. O curso tem o objetivo de auxiliar os participantes a adotar processos de gestão de riscos de forma eficaz, eficiente e coerente, tendo como referência a abordagem genérica descrita na norma ABNT NBR ISO 31000:2018. Estão programadas turmas para São Paulo (dias 21 e 22 de fevereiro), Rio de Janeiro (14 e 15 de março) e Belo Horizonte (25 e 26 de março). Para saber mais:cursos@abnt.org.br.


Há outras normas relevantes no ambiente corporativo, caso da ABNT NBR ISO 37001:2017 – Sistemas de gestão antissuborno – Requisitos com orientações para uso. Esta norma tem como principal objetivo apoiar as organizações a combater o suborno, adotando-se uma cultura de integridade, transparência e conformidade com as leis e regulamentações aplicáveis, por meio dos seus requisitos, políticas, procedimentos e controles adequados para lidar com os riscos da prática ilícita. Sua aplicação desta norma auxilia as organizações para estabelecimento, implementação, manutenção, análise crítica e melhoria de um sistema de gestão antissuborno, que pode ser independente ou integrado a um sistema de gestão global. Nesse contexto destaca-se também a Norma Traduzida ISO 19600:2014 – Sistema de gestão de compliance – Diretrizes. Esta Norma Internacional fornece orientações para o estabelecimento, desenvolvimento, implementação, avaliação, manutenção e melhoria do sistema de gestão de compliance de forma efetiva e ágil em uma organização.


Sobre a ABNT   


A ABNT é o único Foro Nacional de Normalização, por reconhecimento da sociedade brasileira desde a sua fundação, em 28 de setembro de 1940, e confirmado pelo Governo Federal por meio de diversos instrumentos legais. É responsável pela elaboração das Normas Brasileiras (NBR), destinadas aos mais diversos setores. A ABNT participa da normalização regional na Associação Mercosul de Normalização (AMN) e na Comissão Pan-Americana de Normas Técnicas (Copant) e da normalização internacional naInternational Organization for Standardization (ISO) e na International Electrotechnical Commission(IEC).

Desde 1950, a ABNT atua também na área de certificação, atendendo grandes e pequenas empresas, nacionais e estrangeiras. A ABNT possui atualmente mais de 400 programas de certificação, destinados a produtos, sistemas e verificação de gases de efeito estufa, entre outros. A sociedade identifica na Marca de Conformidade ABNT a garantia de que está adquirindo produtos e serviços em conformidade, atendendo aos mais rigorosos critérios de qualidade. A ABNT Certificadora tem atuação marcante nas Américas, Europa e Ásia, realizando auditorias em mais de 30 países.

Assessoria de Imprensa: ABNT

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X