Governo aprovou Comitê de Concorrência do Mercado de Gás Natural no Brasil

Cristiano Silva Cristiano Rosa 11 de abril de 2019 0 Comments

O Conselho Nacional de Política Energética (CNPE) anunciou a aprovação a Resolução que institui o Comitê de Promoção da Concorrência do Mercado de Gás Natural no Brasil.

O Conselho Nacional de Política Energética aprovou na última terça-feira,09 de Abril, a resolução que cria o Comitê de Promoção da Concorrência do Mercado de Gás Natural no Brasil. O Novo Mercado do Gás, nome dado pelo governo ao antigo Gás para Crescer, pretende promover a abertura do mercado para garantir o livre acesso à malha de gasodutos existente no país, que tem 60% de ociosidade, segundo o Ministério de Minas e Energia.

O “Novo Mercado de Gás” é um programa coordenado pelo Ministério de Minas e Energia, desenvolvido em conjunto com o Ministério da Economia, a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE) e a Empresa de Pesquisa Energética (EPE) para a formação de um mercado de gás natural aberto, dinâmico e competitivo.

Os resultados esperados do programa são: o aproveitamento do gás dos campos do Pré-Sal (bacias de Campos e de Santos), da Bacia de Sergipe e Alagoas e de outras descobertas relevantes; novos investimentos em infraestrutura de escoamento, processamento e transporte de gás natural; aumento da geração termelétrica a gás com redução do preço da energia; e reindustrialização dos setores de celulose, cerâmica, fertilizantes, petroquímica, siderurgia, vidro, entre outros.

O Novo Mercado de Gás está fundamentado em quatro pilares, são eles, a promoção da concorrência, harmonização e aperfeiçoamento da regulação da distribuição, integração com o setor elétrico e com o setor industrial e eliminação de barreiras tributárias.

O Comitê constituído no âmbito do CNPE, que terá prazo de até sessenta dias para concluir suas atividades, vai contribuir para a aceleração da transição para o novo mercado e terá competências para:

I. Propor medidas de estímulo à concorrência no mercado de gás natural;

II. Encaminhar ao CNPE recomendações de diretrizes e aperfeiçoamento de políticas energéticas voltadas à promoção da livre concorrência no mercado de gás natural;

Fonte: clickpetroleoegas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X