Category: INFORMATIVO

Validade jurídica de assinatura digital ou eletrônica

 

 

 

 

Validade jurídica de assinatura digitalizada ou eletrônica

Os documentos eletrônicos – em PDF, DOC e outros formatos – já fazem parte da rotina das
empresas e profissionais autônomos. Contabilidade e advocacia, governo, recursos humanos,
saúde. Praticamente todas as áreas aproveitaram a tecnologia, digitalizaram documentos e
passaram a ser mais produtivas.No entanto, a validade jurídica desses arquivos ainda gera muitas dúvidas. Como garantir a
autenticidade e integridade dos contratos? A assinatura digital tem validade jurídica? Ela é
equivalente à assinatura em papel? A desmaterialização dos documentos é realmente segura?
Neste artigo, vamos responder todas essas questões. Acompanhe!
Validade jurídica para contratos e documentos eletrônicos.

Os arquivos eletrônicos e a comunicação em rede trouxeram uma infinidade de benefícios:
facilitaram o acesso e gestão das informações, otimizaram processos de criação, tramitação e
armazenamento de documentos e reduziram o uso de papel.
Mas, ao mesmo tempo, geraram preocupações sobre a segurança, uma vez que os
documentos podem ficar vulneráveis a fraudes. Era um desafio identificar o signatário e ter a
garantia de que foi ele quem, de fato, assinou. Outra questão era ter um registro confiável da
data e hora da assinatura e saber se as informações não tinham sido alteradas posteriormente.
A solução encontrada foi a criptografia de alta complexidade. É ela que está por trás do
certificado digital, do carimbo do tempo e da assinatura digital e do QR code. Essas tecnologias
dão total segurança aos arquivos eletrônicos e processos realizados no meio virtual. A partir
delas, surgiram em todo o mundo regulamentações para padronizar e atestar a veracidade dos
documentos eletrônicos, da mesma forma que ocorre com os documentos físicos.

Legislação sobre assinatura digital no mundo

O uso de assinatura digital em documentos eletrônicos é regulamentado em diversos países.
As principais legislações são o E-Sign Act e UETA nos Estados Unidos, o PIPEDA no Canadá e a
eIDAS na União Europeia.
A Comissão das Nações Unidas sobre Direito Comercial Internacional (UNCITRAL) também
definiu regras que regulamentam as assinaturas eletrônicas em contratos internacionais. Tais
regulamentações foram motivadas sobretudo pela necessidade de estabelecer relações de
comércio em âmbito internacional.

Legislação sobre assinatura digital no Brasil

No Brasil, a assinatura digital tem validade jurídica desde 2001, quando foi publicada a Medida
Provisória 2.200-2. Ela regulamenta a certificação digital no país e cria a Infraestrutura de
Chaves Públicas Brasileira, instituição conhecida como ICP Brasil. Vamos ver detalhes sobre as
determinações da MP adiante.
Outro marco legal de relevância no país foi a aprovação da Lei 11.419, de 2006, em que o uso
de documentos eletrônicos passou a ser aceito pelo Poder Judiciário, quando assinados
digitalmente. A lei representa a manifestação favorável ao uso do documento eletrônico, pela
própria Justiça, acolhendo-os em todos os seus efeitos jurídicos e legais (internamente).
Assinatura digital vale da mesma forma que assinatura no papel?

Embora cada uma das normas tenha suas peculiaridades e terminologias específicas, todas
têm um ponto comum: determinam que assinaturas digitais recebam o mesmo tratamento
dado às manuscritas, realizadas em papel. Elas estabelecem ainda, em termos gerais, critérios
mínimos a serem cumpridos para que determinado procedimento seja considerado uma
assinatura digital.

No caso da legislação brasileira, a assinatura digital é aquela realizada com um certificado
digital emitido por uma autoridade certificadora vinculada à ICP-Brasil. Ele deve obedecer às
normas de segurança estabelecidas pela instituição, a fim de assegurar a identidade do
portador. Para isso, é preciso verificar documentos como RG e CPF, fazer a coleta de dados
biométricos e vincular essas informações a um par de chaves criptográficas.
Com isso, a assinatura digital confere ao documento:
Autenticidade: a assinatura digital está vinculada ao certificado digital do signatário,
que é o equivalente ao CPF.
Integridade: qualquer alteração feita no documento após a assinatura digital invalida a
autenticação.

Qual a validade jurídica da assinatura digital e eletrônica?

A assinatura digital com certificado digital ICP-Brasil não é a única tecnologia de autenticação
de documentos eletrônicos amparada juridicamente pela MP 2.200-2. De acordo com o artigo
10, § 2º:
Em ambos os casos há presunção de legalidade. Assim, caso ocorra o questionamento da
autenticidade das assinaturas digitais, o ônus da prova cabe ao acusador. Isso significa que ele
precisará provar que a assinatura foi fraudada.
Validade jurídica da assinatura eletrônica
A assinatura eletrônica não requer que o signatário possua um certificado digital. Neste caso, é
como se a pessoa não tivesse um RG e não pudesse reconhecer a firma em cartório. Assim, é
preciso buscar outras formas de comprovar a identidade e testemunhar a expressão da
vontade.
Para isso, o sistema utilizado para realizar a assinatura faz a coleta de uma série de evidências
QR Code, geolocalização, endereço IP do computador, e-mail ou SMS de confirmação,
fotografia ou um desenho da assinatura manuscrita. Esse conjunto de informações serve como
evidência probatória do processo de geração da assinatura.

Diferente da assinatura digital, a assinatura eletrônica não tem presunção de legalidade. Logo,
caso a autenticidade seja questionada, o ônus da prova é do acusado, e não do acusador. Ou
seja: o signatário terá que provar que de fato foi ele quem assinou aquele documento. Por este
motivo é importante usar sistemas que coletam um conjunto forte de evidências, capazes de
sustentar e comprovar a autenticidade da assinatura. Quanto maior a força das evidências,
mais segura a assinatura eletrônica. A assinatura eletrônica do Authenticando, por exemplo,
acompanha QR Code, identificação do CPF, Carimbo do tempo, IP do computador, Geo
localização e chave de autenticação.

Vale lembrar que no contrato eletrônico, elementos como IP de procedência da operação,
geolocalização, sistema operacional e assinatura eletrônica são usados como evidências legais
de que houve, de fato, um ajuste celebrado entre as partes.
Diante dessa flexibilidade de formas aceitas juridicamente na celebração de um contrato, é
recomendável que as empresas se utilizem de recursos que tornem sua validade o menos
discutível possível. E é aqui que entram as plataformas de assinatura eletrônica, criadas para
chancelar a validade jurídica de documentos que já nascem na esfera digital, realizando o
papel do terceiro de confiança.

Documentos assinados e enviado por e-mail, não tem validade jurídica alguma, pois não
apresenta nenhuma comprovação de que aquela assinatura foi realmente feita pela pessoa, ou
se foi simplesmente copiada de outro documento, pois sua validade deve ser feita com
comprovação por alguns meios de autenticação conforme ICP do Brasil ou autenticada em
cartório ou manuscrita e enviada documento original e não copias.

Assim, o uso dessas ferramentas elimina qualquer margem de dúvida em via judicial sobre a
legalidade na manifestação de vontade das partes.

Fonte : ICP Brasil (Instituto Nacional de Tecnologia da Informação )

Site: https://www.gov.br/iti/pt-br/assuntos/icp-brasil/entes-da-icp-brasil

Plataforma de assinatura eletrônica:

Site: https://signin.authenticando.com.br/signin/?secure=true

Read More

Refinarias – empresários anunciam 3 refinarias no Espírito Santo com criação de pelo menos 3.600 empregos

A intenção da construção das refinarias advém de empresários do ramo do petróleo. Investimentos somam cerca de R$ 6,8 bilhões
Empresários do ramo de petróleo e gás anunciaram a intenção de construir três refinarias de petróleo no Espírito Santo, com a criação de pelo menos 3.600 empregos. Investimento somam cerca de R$ 6,8 bilhões.

Dois dos empreendimentos são planejados para Presidente Kennedy; e outro, para Aracruz, ambas no Estado do Espírito Santo.

Segundo matéria publicada pelo Tribuna Online, o projeto para Kennedy é da gigante americana Oil Group, em parceria com Energy Platform, e inclui uma unidade para produzir combustível e uma minirrefinaria para a produção de lubrificantes. A previsão é de produzir até 30 mil barris por dia, ao todo. O investimento é de R$ 2,5 bilhões.

O CEO (executivo) da Energy Platform, Márcio Félix, disse que a ideia é que ambos os empreendimentos sejam instalados anexos a um porto que será construído no litoral Sul do Estado. “A de lubrificantes pode ir para o Norte, provavelmente em Jaguaré ou São Mateus, mantendo a refinaria no Sul. A questão é de sinergia: as duas juntas vão gerar economia de escala”, conta.

A refinaria, diz Félix, vai produzir derivados como óleo diesel, gasolina e combustível marítimo — este último, o principal objetivo da refinaria.

“Estamos na fase de viabilidade econômica. Na prática, poderá criar 500 empregos na operação e 1.500 na construção. Isso pode demorar um pouco, mas estou confiante no investimento no Espírito Santo, com foco no mercado interno, marítimo”, disse, sem estimar datas para as obras.

O outro projeto é da Noxis Energy, com investimento previsto em US$ 800 milhões (R$ 4,3 bilhões) — valor que pode subir ou diminuir dependendo da proximidade da área com o mar. Gabriel Debellian, CEO da Noxis Energy, aguarda a liberação de uma área em Aracruz para o projeto, com previsão de produzir 50 mil barris ao dia, focando no combustível marítimo de baixo teor de enxofre e diesel marítimo.

“Há previsão de 1.500 empregos na construção e de 140 na operação, que será muito moderna e automatizada, abrindo oportunidades para técnicos de petróleo, de laboratório, técnicos em manutenção, com operação em três turnos”, disse.

A área prevista para a construção, ressalta Debellian, é o impasse. “Recebemos uma área da prefeitura que foi considerada imprópria. Dependemos disso para manter o empreendimento no Espírito Santo.”

“Temos uma área (pública) que será trocada com uma empresa da região para pegar em troca uma área (pertencente à indústria) que atenda ao projeto. É um processo que, por ser no setor público, tem burocracias, temos de fazer avaliações, olhar o valor de metro quadrado das áreas. Mas já estamos fazendo avaliação”, disse Balestrassi. Segundo ele, a empresa já demonstrou interesse na troca.

“Mas o processo precisa ir à Câmara, o que pode demorar de 4 a 5 meses.”

Questionado se a demora pode levar o investimento para outro município, o secretário disse que, enquanto isso, a Noxis pode já ir fazendo estudos de viabilidade e captação de investidores. “O acordo verbal já foi feito.” Ele espera investimentos, ao todo, de R$ 4 bilhões, com a atração de mais empresas, como de logística.

Fonte: Clickpetroleoegas

Read More

ES Gás vai investir R$ 40 milhões para construir gasoduto em Linhares

Linhares, munícipio do norte do Espírito Santo, irá receber, em breve, um gasoduto, investimento que promete movimentar positivamente a economia do Estado.

Gasoduto em Linhares
Conhecida pelo enorme polo econômico, Linhares contará com um gasoduto ligando a Unidade de Tratamento de Gás de Cacimbas (UTGC), no litoral da cidade, até a região industrial do município.

Segundo matéria publicada recentemente por A Gazeta, esse investimento será o primeiro de uma série de novas ações feitas pela ES Gás, nova companhia de distribuição de gás natural do Espírito Santo.

Tal companhia possui como sócios o próprio Estado e a BR Distribuidora, e garantiu a concessão para expandir a malha de gás no território capixaba.

Com o intuito de levar gás às indústrias, o gasoduto da região linharense terá 28 quilômetros e custará cerca de R$ 40 milhões.

Inclusive, a expectativa é que ele esteja pronto em 13 meses, sendo que a empresa responsável pela construção desses dutos já iniciou as conversas com o Bandes, como forma de fechar um financiamento para o projeto!

Vantagens do investimento
Agora, você pode se perguntar: como esse gasoduto pode ajudar Linhares e o Estado como um todo? São vários os motivos!

O município possui um gasoduto na BR 101, em que o gás é levado de forma comprimida de Cacimbas (em Linhares mesmo) para esse duto por caminhões. Com a construção de uma nova plataforma, além da possibilidade da conexão direta com a UTGC, será uma alternativa mais eficiente e até com custo de distribuição mais barato.

Prova disso é que, como o gasoduto da ES Gás terá capacidade nominal de 200.000 m³, estima-se que isso reduzirá a movimentação de 4 carretas que fazem o trabalho atual. Esses caminhões costumam fazer cerca de 140 viagens/mês de ida e volta. Uma economia e tanto!

Com o barateamento do preço do insumo, é formado uma grande cadeia: abre espaço para mais investimentos no município e até serve como forma de atrair empresas para se instalarem no Estado, tendo em vista que novidades como essa auxiliam a criar um território capixaba cada vez mais próspero ao desenvolvimento.

Fonte: Mmurad

Read More

ELETROBRÁS LIBERA MAIS DE R$ 1 BILHÃO PARA A RETOMADA DAS OBRAS DE ANGRA 3

ELETROBRÁS LIBERA MAIS DE R$ 1 BILHÃO PARA A RETOMADA DAS OBRAS DE ANGRA 3

Usina Angra 3O Conselho de Administração da Eletrobrás aprovou nesta sexta-feira (26) novas medidas que vão resultar em uma nova injeção de pouco mais de R$ 1 bilhão de recursos na Eletronuclear, visando as obras da usina de Angra 3. No início desta noite, a holding anunciou a conversão de contratos de adiantamento para futuro aumento de capital em novas ações na Eletronuclear, no valor de R$ 850 milhões. Além disso, a Eletrobrás também fará a capitalização de contratos de financiamento, nos quais é credora, totalizando R$ 1,035 bilhão.

As duas ações anunciadas somam um pouco mais de R$ 1,8 bilhão em investimentos. O Petronotícias apurou que parte desse valor já foi aplicado na obra – cerca de R$ 800 milhões. A parcela restante de pouco mais de R$ 1 bilhão será empregada no plano de aceleração da linha crítica das obras da usina.

Para lembrar, a Eletronuclear e a Eletrobrás anunciaram recentemente um plano para acelerar a linha crítica das obras de Angra 3, mirando a entrada em operação da planta em 2026. A liberação destes recursos financeiros permitirá a retomada das contratações e das atividades necessárias para continuidade dos fornecimentos dos contratos em andamento. Também será possível preparar os editais de licitação para novos contratos que reiniciarão as obras civis e a montagem eletromecânica.

Usina Nuclear Angra 3Foto- MARCOS MICHAEL 20/06/2018O programa de aceleração da linha crítica das obras de Angra 3 começou a ser discutido ainda em 2019 e prevê investimentos significativos entre 2021 e 2024. Uma das metas, por exemplo, é concluir o chamado edifício de contenção da planta, que demandará o maior volume de trabalho até 2023.

Em paralelo a isso, conforme noticiamos aqui, o Conselho do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) aprovou, no último dia 10, o relatório do BNDES sobre a continuidade das obras de Angra 3. O documento recomendou que a conclusão da construção da unidade seja feita por meio da contratação de uma empresa epecista.

O trabalho do BNDES foi dividido em duas etapas. A primeira foi a apresentação conceitual do negócio, já foi aprovada pelo PPI. Agora, o próximo passo será a realização de detalhamento para assegurar o andamento da obra, eliminando dúvidas adicionais e elaborando documentos para garantir a continuidade da construção.

Read More

Parceria entre os Especialistas de Inspeção e INT Cursos

Para melhor atender aos inspetores de todo o Brasil , nós buscamos no mercado uma empresa que possa atender as demandas dos inspetores na área de Inspeção para  aperfeiçoamento profissional dos inspetores de acordo com suas condições  de tempo, para não ter que ir realizar os treinamentos muito longe de seu domicílio residencial , foi com esse intuito que fechamos com a escola de treinamentos INT Cursos , onde os profissionais poderão fazer seus cursos  na modalidade EAD, com preços acessíveis para enriquecimento de seus currículos, vejam abaixo relação de cursos disponíveis:

CURSOS NA MODALIDADE ONLINE/ EAD

INSPETOR DE EQUIPAMENTOS
INSPETOR DE ESTANQUEIDADE EM POSTOS DE COMBUSTÍVEIS
INSPETOR DE VÁLVULAS INDUSTRIAIS
EQUIPAMENTOS ROTATIVOS – BOMBAS
INSPETOR DE COMPRESSORES
INSPETOR DE TURBINAS
INSPETOR DE ANÁLISE DE VIBRAÇÃO
INSPETOR DE FABRICAÇÃO CT
INSPETOR DE FABRICAÇÃO IF-PP
MONTAGEM E ELABORAÇÃO DE DATA BOOK
INSPETOR DE CONCRETO
INSPETOR DE RECEBIMENTO DE MATERIAIS
INSPETOR DE ELÉTRICA N1
INSPETOR DE INSTRUMENTAÇÃO

Site: http://intcursos.com.br/

Read More

As boas novas para a construção naval Brasileira, obras e projetos encaminhados

Últimos acordos fechados e projetos recentes para a construção naval brasileira, abre novo leque de oportunidades que já passaram da fase especulação e agora são fatos concretos
Novos ares para a construção naval do Brasil. Vários projetos fechados e latentes com grande potencial para geração de milhares de empregos e sobretudo, mostrar para os órgãos máximos do nosso país que esta indústria também merece atenção e mais investimentos. Nosso ex-parceiro, Renato Oliveira, que conseguiu recolocação profissional nesta área recentemente, exemplifica abaixo com mais detalhes:

Boas novas para a Construção naval Brasileira !
1) O contrato entre a Marinha do Brasil e o consórcio Águas Azuis que fará as 4 fragatas no estaleiro Oceana de Itajaí (SC) foi marcado para ser assinado em 4 de março deste ano.
O projeto é de U$ 1,6 bilhão (R$ 6,4 bilhões) e mais de dois mil novos empregos diretos e seis mil indiretos serão criados entre os 8 e 10 anos de obras.

2) O estaleiro Brasfels (RJ) depois de passar novembro e dezembro fazendo testes em soldadores, maçariqueiros, esmerilhadores e etc, iniciou o mês de fevereiro realizando convocações diárias para contratações. Lembrando que depois de muita negociação a Petrobras confirmou demanda para 4 das 28 sondas contratadas e canceladas pela Sete Brasil.

3) O estaleiro Jurong (ES) dará continuidade em outras duas sondas do mesmo contrato e aliado a integração do FPSO P71 que virá da China também tem previsão de gerar empregos em 2020.

Com o aumento da atividade offshore, obras de manutenção e modificações de embarcações de apoio que ficaram paradas anos aguardando contratos já se fazem presentes. No mês passado o estaleiro Mauá em Niterói terminou a modificação no PLSV Skandi Vitória da TechnipFMC para cumprir um contrato na África. Foram 300 vagas diretas criadas nas obras.

Fonte: click o petroleo

Read More

Critérios para concessão bolsas para cursos de inspeção nas OTR’S da Abendi

CONCESSÃO DE BOLSAS – TREINAMENTOS

5.3.1 A cessão da bolsa em treinamentos implica na isenção do pagamento da taxa de inscrição, devendo o bolsista providenciar o pagamento do valor referente ao material didático, bem como providenciar equipamentos para as aulas práticas, quando necessário.
5.3.2 O bolsista deverá arcar com as despesas de hospedagem, locomoção e outros para a realização dos treinamentos.
5.3.3 A cessão da bolsa de treinamentos implica na realização do treinamento pelo associado. Na impossibilidade da cessão da bolsa no período solicitado, esta ficará transferida automaticamente para o período posterior.
5.3.4 Para solicitar uma bolsa de treinamento, o associado deve encaminhar para o Setor de Sócios solicitação formal e comprovar que não possui condições financeiras de pagar estes serviços das seguintes formas:
a) Apresentar cópia da carteira profissional para comprovação de situação (desempregado); ou
b) Possuir renda máxima de 2 (dois) salários mínimos.
5.3.5 A bolsa de treinamento é concedida somente aos associados com no mínimo 1 (hum) ano de filiação, com o status de sócio em dia, contando a data atual de filiação sem interrupção.
5.3.6 Para solicitar uma bolsa, o associado deve, pelo menos, atender ao requisito abaixo:
– Nível 1 – ensino médio
– Nível 2 – curso técnico
– Nível 3 – curso superior em Ciências Exatas ou 2 anos em estudos de Ciências Exatas ou Engenharia
5.3.7 As bolsas de treinamento concedidas pelos OTRs devem ser nos seguintes treinamentos:
a) Líquido Penetrante – Níveis 1 e 2
b) Partículas Magnéticas – Nível 1 e 2
c) Ultrassom – Níveis 1 e 2
d) Ensaios Radiográficos – Níveis 1 e 2
e) Correntes Parasitas – Nível 1 e 2
f) Ensaio Visual – Nível 2
5.3.8 As bolsas de treinamento também são concedidas para treinamentos ministrados pela Abendi.
5.3.9 O bolsista que não puder participar do treinamento na data solicitada deve comunicar este fato ao Setor de Sócios, com o mínimo de 15 dias de antecedência da data do treinamento, caso contrário este perde o direito à bolsa.
5.3.10 O prazo para a realização da análise das solicitações de bolsa de treinamento é de 15 dias úteis.
5.3.11 O Setor de Sócios deve informar ao solicitante a aprovação ou a necessidade de envio de documentos adicionais.
5.3.12 Após avaliada pela Gerência, a solicitação de cessão de bolsa é enviada ao Grupo de Avaliação, o qual avalia o processo recebido e submete à aprovação do Diretor Executivo da Abendi.
5.3.13 Após a aprovação da solicitação, o Setor de Sócios deve informar ao OTR a inclusão de um bolsista no treinamento selecionado.
5.3.14 O associado que já usufruiu da concessão de bolsa, deverá aguardar 12 meses para pleitear nova concessão.
5.3.15 São concedidas bolsas aos Sócios Patrocinadores, conforme cláusula contratual específica.
5.3.16 O controle das cessões de bolsas de treinamento é de responsabilidade do Setor Associativo.

Se você atende a todos os requisitos acima, clique aqui, preencha o formulário para solicitação de bolsa e encaminhe para socios@abendi.org.br.

Ele será avaliado e no caso de aprovação, a Abendi entrará em contato.

Read More

Vejam como solicitar a isenção das taxas de Certificação, Renovação/Recertificação ou Manutenção/Anuidade da Abendi

CONCESSÃO DE BOLSAS – CERTIFICAÇÃO

Bolsas de Certificação, Renovação/Recertificação ou Manutenção/Anuidade

*os critérios para a concessão poderão sofrer alterações sem aviso prévio, atendendo à solicitação da Diretoria.

Para solicitar uma bolsa de certificação, a pessoa deve enviar solicitação formal e comprovar que não possui condições financeiras de pagar estes serviços. Como comprovação o solicitante deve:
a) Apresentar cópia da carteira profissional para comprovação de situação (desempregado); ou
b) Possuir renda máxima de 2 (dois) salários mínimos.
c) enviar o currículo
d) preencher o formulário de bolsa

Após receber a solicitação de cessão de bolsa, esta é enviada ao Grupo de Avaliação, o qual avalia o processo recebido e submete à aprovação do Diretor Executivo da Abendi.

A bolsa é concedida aos associados com no mínimo 12 meses de filiação, com o status de sócio em dia, contando a data atual de filiação sem interrupção.

A concessão da bolsa é definida conforme critérios abaixo:
a) argumentos contidos na solicitação
b) quantidade de certificações adquiridas
c) associado

O prazo de utilização da bolsa é de 6 meses, a contar da data de aprovação.

Será tolerado o cancelamento/adiamento dos exames nas quantidades abaixo:
a) 1 para exame teórico
b) 1 para exame prático

No caso de cessão de bolsa para exames de Radiografia, o profissional deverá ser avisado que não poderá cancelar o exame. E, se cancelar, arcará com o custo do aluguel da fonte.

O profissional que já usufruiu da concessão de bolsa, deverá aguardar 24 meses para pleitear nova concessão.

 

Se você atende a todos os requisitos acima, clique aquipreencha o formulário para solicitação de bolsa e encaminhe para socios@abendi.org.br.

Ele será avaliado e no caso de aprovação, a Abendi entrará em contato.

Fonte: www.abendi.org.br

Read More

Saiba como solicitar a interrupção seu registro no CFT

 

Saiba como solicitar baixa no CFT, se você não usa seu registro profissionalmente

 

01 – Entre no site do CFT https://www.cft.org.br/

02 – Como na figura abaixo entre em “serviços online

03 – Vá na aba ”Protocolos

04 – Vá depois em “Profissionais” entre nessa aba.

 

 

 

 

 

 

 

 

05 – Depois marque a opção Interrupção de “Registro Profissional”.

06 – Em seguida marque as opções de solicitações nas caixas de diálogos.

07 – Depois escreva o motivo, para solicitar a interrupção do registro.

08 – E por último clicar em solicitar.

09 – Podem baixar em PDF no link abaixo

https://mega.nz/#!E01GWYia!aKozgasxfWHtpDbr8Kw1cVDCyys-uvfxS5DthLiwDO0

 

Vejam o vídeo no YouTube:

 

https://www.youtube.com/watch?v=c6w7H0IJ8ss

Pode ver online no site CFT:

Autor: Cristiano Rosa da Silva

Site: www.especialistasdeinspeção.com.br

 

Read More

FINALMENTE O REGISTRO DOS INSPETORES NO CBO SERÁ PUBLICADO EM FEVEREIRO

 REPRESENTANTES DO CBO ATUALIZARAM O STATUS SOBRE A INSCRIÇÃO DOS INSPETORES NA CLASSIFICAÇÃO BRASILEIRA DE OCUPAÇÕES – CBO

Após 40 anos finalmente a profissão dos inspetores industriais serão publicadas no diário oficial da União, o CBO que faz parte da Secretaria do Trabalho ( antigo Ministério do Trabalho e Emprego) , agora vinculado ao ministério da economia de Paulo Guedes, informou ao diretor da COTEIBRAS, Jair Brasil , através da coordenadora Aline Martins que o registro será inserido no site do CBO, com seus respectivos números de cadastro de ocupações e será adicionado na primeira quinzena de fevereiro de 2021.

Conquista essa de todos inspetores certificados, que teve apoio amplo e sem restrições da Abendi , representada pelo seu diretor executivo João Conte, agradecemos por disponibilizar seu departamento jurídico através do Dr. Antônio Carlos e sua assistente Dr. Karine .

Segue abaixo como irá ficar os registros dos inspetores no CBO :

Nome mãe no CBO será: 

Especialistas de Inspeção Industrial

xxxx-xx – Inspetor Industrial de Soldagem – sinônimo: inspetor de soldagem

xxxx-xx – Inspetor Industrial de Dutos – sinônimo: Inspetor de dutos terrestres

xxxx-xx – Inspetor Industrial de Equipamentos – sinônimo: Inspetor de equipamentos

xxxx-xx – Inspetor Industrial de Ensaios Não Destrutivos ( END) – sinônimos: Inspetor de
emissão acústica, inspetor de correntes parasitas, inspetor de termografia, inspetor de
estanqueidade, inspetor de partícula magnética, inspetor de líquido penetrante, inspetor
de ultrassom, inspetor radiográfico, inspetor visual, inspetor de teste ponto por ponto.

xxxx-xx – Inspetor Industrial de Fabricação – sinônimos: Inspetor de fabricação de
acessórios de tubulação, inspetor de fabricação de caldeiraria e tubulação, inspetor de
fabricação de perfuração de produção de petróleo, inspetor de fabricação de mecânica,
inspetor de fabricação de eletricidade, inspetor de fabricação de instrumentação e
automação, inspetor de fabricação de tubos flexíveis e umbilicais.

xxxx-xx – Inspetor Industrial Dimensional – Sinônimos: Inspetor dimensional de
caldeiraria e tubulação, inspetor dimensional de mecânica, inspetor dimensional em
montagem de máquinas, inspetor dimensional de topografia.

xxxx-xx – Inspetor Industrial de Pintura – sinônimo: Inspetor de pintura

xxxx-xx – Inspetor Industrial de Manutenção – sinônimos: Inspetor de manutenção
mecânica, inspetor de manutenção elétrica, inspetor de manutenção de instrumentação

Como resultado da reunião, o registro já se encontra APROVADO, aguardando apenas a publicação no site oficial do CBO.

OBS: O CBO não reconhece profissões por níveis e sub-níveis e nem por área de atuação, com isso independente do setor de trabalho ex:  siderúrgico, aviação, nuclear, escalador ( Irata ou acesso por corda Abendi),subaquático ou mineração , o registro não difere etc.E quanto ao cumprimento dos registros da numeração do CBO na carteira de trabalho, foi sugerido a Abendi e será repassado as outras certificadoras pela diretoria da COTEIBRAS , tendo como diretor geral Jair brasil e pelo diretor técnico Cristiano Rosa da Silva , a idéia de inserir nos certificados  os números do CBO de cada modalidade , afim de amarrar o reconhecimento das profissões no mercado de trabalho .

 

Fonte: CBO

 

 

 

 

 

 

 

Read More
X