Warning: Creating default object from empty value in /home/u522140683/domains/especialistasdeinspecao.com.br/public_html/wp-content/plugins/seofy-core/includes/framework/ReduxCore/inc/class.redux_filesystem.php on line 29
Campos em águas profundas do Espírito Santo vão produzir sem plataforma – Especialistas de Inspeção

Campos em águas profundas do Espírito Santo vão produzir sem plataforma

Cristiano Silva Cristiano Rosa 27 de maio de 2020 0 Comments

A diretoria da ANP aprovou nesta quinta (12) o novo plano de desenvolvimento dos campos de Camarupim e Camarupim Norte, operados pela Petrobras em águas profundas da Bacia do Espírito Santo. Com investimentos de US$ 386 milhões, o projeto prevê a produção, a partir de 2023, de dois poços de gás não associado sem a utilização de uma plataforma de produção.

O novo projeto da Petrobras consiste na conexão de dois poços diretamente à UTGC que fica no município de Linhares, no Norte do Espírito Santo, utilizando o gasoduto de 12’’ do campo de Golfinho, também na Bacia do Espírito Santo.

A diretoria da ANP, contudo, indeferiu o pedido da Petrobras para que o contrato de concessão da área fosse ampliado, já que a estatal não apresentou uma nova curva de produção para o novo projeto. O atual contrato termina em 2035.

Determinou ainda que, se o cronograma para implantação do projeto não for seguido, os contratos de concessão podem ser revogados e a empresa perder as concessões.

O campos de Camarupim e Camarupim Norte produziam a partir do FPSO Cidade de São Mateus, que sofreu em fevereiro de 2015 uma explosão que matou nove pessoas e deixou 26 feridos. Desde então as atividades de produção na área estão suspensas e a Petrobras procura uma forma de restabelecer a produção de maneira economicamente atrativa para a empresa.

Em janeiro deste ano, a Petrobras colocou os campos de Camarupim e Camarupim Norte à venda no seu projeto de desinvestimentos. Está vendendo 100% do projeto depois de ter comprado a participação da Ouro Preto no campo de Camarupim Norte, negociação que ainda precisa de aprovação da ANP.

O teaser de venda dos projetos indica produção de 1,5 a 1,6 MMm³/d de gás e entre 250 e 300 m³/d de condensado a partir de 2023 nos campos.

Fonte: escrito por epr

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X