A Seadrill e a China Union saíram na frente na licitação da Petrobras para afretamento de novas sondas voltadas a 2,4 mil m de lâmina d’água.

Jair Brasil Jair Brasil 18 de junho de 2021 0 Comments
A Seadrill e a China Union saíram na frente na licitação da Petrobras para afretamento de novas sondas voltadas a 2,4 mil m de lâmina d’água.

A empresa de perfuração norueguesa apresentou menor preço no lote A, que exigia unidade equipada com MPD, enquanto a chinesa teve a melhor proposta do lote B, destinado a uma sonda simples.

A classificação preliminar da concorrência foi divulgada pela Petrobras, no site da Petronect, poucos dias após a abertura das propostas, realizada em 11 de junho.

A Seadrill ficou com o primeiro lugar no lote A, ofertando o navio-sonda West Tellus, com preço total de US$ 161.655.841,51, enquanto a China Union ficou na frente do lote B, com valor de US$ 185.206.970,61 para o Dalian Developer.

Mesmo tendo liberado a classificação preliminar, a comissão de licitação avaliará as propostas recebidas para depois divulgar o resultado oficial do processo.

As sondas afretadas na licitação serão alocadas ao projeto de Búzios, com foco nas campanhas de desenvolvimento da produção.

O interesse pela licitação foi grande.

A Petrobras recebeu um total de 23 propostas, sendo 11 para o lote A e 12 para o lote B, enviadas por sete empresas.

Foram ofertadas 15 sondas na licitação, algumas delas apresentadas nos dois lotes.

Além da Seadrill e da China Union, o certame foi disputado pela Ventura, Constellation, Valaris, Ocyan e Transocean.

Tanto no lote A quanto no B, a Petrobras não especificou o número de sondas a serem contratadas. O edital menciona o afretamento de uma ou mais unidades de perfuração.

A Seadrill apresentou os três melhores preços do lote A, ofertando também as sondas West Carina e West Jupiter. No lote B, a empresa norueguesa ficou logo atrás da China Union.

Os valores das propostas ofertadas para as sondas com MPD oscilaram entre US$ 161.655.841,51 e US$ 244.200.304,10. Já no lote B, os preços variaram de US$ 185.206.970,61 a 288.543.134,18.

As unidades afretadas na licitação terão que estar disponíveis a partir de 2022.

As contratações possuem o objetivo recompor parte da frota da petroleira, que sofrerá quatro baixas em 2021 e dez baixas no próximo ano.

O lote 1 exige que as sondas estejam prontas para operação em setembro de 2022, com prazo de afretamento de 1.095 dias, podendo ter o encerramento antecipado a partir de 580 dias.

No segundo lote, a data de entrada em operação determinada pela Petrobras foi marcada para dezembro de 2022, sendo que o prazo de afretamento será de 1.040 dias, com opção de término antecipado a partir de 760 dias de operação.

Vamos com tudo pessoal !!

Um grande abraço a todos.

No alternative text description for this image

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X